O celular pode estar te desconectando do que realmente importa

Por Ramon Dias.

Geralmente ele já é o responsável por nos acordar de manhã, nosso sono tranquilo é interrompido por aquele conhecido som do alarme. Ainda muito sonolento você pega o celular e desliga o despertador (ou ativa aquela soneca pra dormir os famosos 5 minutinhos a mais), tudo bem que o despertador de manhã é necessário, mas já parou para refletir quantas vezes depois de acordar você aproveita o celular em mãos para dar aquela checada nas redes sociais? E que é durante essa checadinha que você acorda de verdade, já atento a tudo que está acontecendo em diversos lugares do mundo, às músicas e clipes que foram lançados, ao novo meme que está dominando a internet no dia de hoje e muitos outros conteúdos, quase que infinitos. No fim isso acaba se tornando uma prévia de quanto tempo no seu dia vai ser dedicado totalmente a ele: o celular.

Longe de mim tratar o smartphone e a internet como os grandes vilões da atualidade ou ladrões de produtividade, muito pelo contrário, são ferramentas que transformaram e facilitaram as nossas vidas de maneiras imensuráveis, inclusive, se não fosse essa maravilha não estaríamos agora mesmo compartilhando essas reflexões por aqui, não é mesmo? Porém há que se ponderar os excessos, o uso indiscriminado que é aquele que começa a trazer problemas reais para nossa vida, mesmo que nem sempre estes sejam causados por falta de disciplina nossa no uso do celular. Nem tudo se resume às redes sociais, aos jogos, vídeos, entre outros, o trabalho mesmo nos consome. Imagine comigo: se formos parar para responder todas as mensagens no Whatsapp ou deixar a caixa de e-mail totalmente limpa e em dia, vinte e quatro horas não são suficientes pra isso tudo, mas a conversa aqui vai além da gestão de tempo (temos um post aqui no blog especialmente sobre isso), vamos além da queda de produtividade, quero falar sobre alguns outros problemas que a hiperconectividade traz.

Mas antes de tudo é preciso deixar uma coisa mais clara para todos: o que é a hiperconectividade? Ela é justamente essa necessidade de estar a todo momento conectado e de olho no celular ou computador por existir uma aflição ou certo medo de estar perdendo algo, mesmo que não esteja esperando nenhuma notícia e apesar de não ter nenhum compromisso marcado, há sempre a busca por alguma novidade ou informação. Esse problema atinge não apenas as pessoas mais velhas, ocupadas com seus trabalhos e compromissos, como você já deve imaginar, crianças e adolescentes também são afetados e a hiperconectividade acaba dificultando até mesmo seu foco em atividades que exigem atenção e concentração, como as escolares, uma vez que as interações e informações online são muito mais rápidas e dinâmicas e trazem diversos estímulos a todo momento, há a tendência para se desenvolver déficit de atenção, afinal tudo fora do celular é muito devagar e tem mais dificuldade para prendê-los.

A necessidade de estar a todo momento em contato com novas informações e de interagir com outra pessoas acentua também a nossa irritabilidade, aquela falta de paciência com tudo e com todos que sentimos sem saber muito bem o porquê, pois a corrente de informações que agora recebemos durante o dia é muito grande e isso prejudica também a percepção das situações diárias, o que faz com que pequenos atritos se tornem mais problemáticos e com isso o estresse fica nas alturas, no entanto apesar de perceber e tomar consciência disso tudo, ainda não conseguimos fugir desse ciclo e esse é o maior desafio para quem tenta se livrar da hiperconectividade.

É interessante sempre fazer aquele detox de tecnologia para tentar controlar esses problemas e isso deve iniciar aos poucos e procurando atividades prazerosas que possam substituir o uso do celular, comece aos poucos, ter opções de lazer de fácil acesso é um bom começo, desça para a piscina do seu condomínio sem levar os aparelhos celulares. Tirem uma, duas horas só aproveitando o dia e a companhia uns dos outros, claro que para as crianças (e até para os adolescentes, vamos combinar) isso não pode parecer um castigo ou algo imposto, tem que ser divertido. Com o tempo essas atividades serão cada vez mais longas e podem ser introduzidas outras atividades sem celular, uma dica é tentar ler um livro com o celular no silencioso e em outro cômodo ou ver um filme totalmente atento ao que se passa na tela, enfim, você pode adaptar de acordo com a sua realidade.

Uma coisa é certa: quanto mais opções de lazer você tiver à disposição, mais fácil será para desenvolver atividades interessantes para a família toda, por isso sempre falamos aqui da importância de condomínios mais completos não só com piscinas, mas também academias, espaço kids entre outras opções que podem ser suas aliadas na hora de fugir um pouco da hiperconectividade, mas claro, não basta criar estas atividades, elas funcionam como um incentivo para que comece a mudar o hábito, porém é necessário todo dia um trabalho de estar atento ao seu comportamento com relação à conexão, é a consciência de que mesmo uma coisa boa pode se tornar ruim quando usada em excesso.

Ao controlar este uso desenfreado da internet você já consegue perceber diferença na sua saúde mental, a diminuição da ansiedade, do estresse, aumento da facilidade em lidar com os outros e com as situações do dia a dia, perceberá como agora é mais simples desligar-se dos problemas, relaxar verdadeiramente e principalmente: você vai começar a se sentir presente em todos os momentos!

Você já conhecia os desafios que a hiperconectividade nos traz? Tem alguma rotina por aí que ajuda a controlar o tempo passado no celular ou que proporciona o tempo de qualidade para toda a família? Diz pra gente nos comentários. Esperamos que nossas dicas ajudem você a organizar melhor seu tempo e melhorar a sua vida!

Siga nosso perfil no Instagram e acompanhe as nossas publicações!